IG - 13/09/2016 às 14:14:27

Novo medicamento contra hipertensão promete ajudar até casos mais graves

Um novo medicamento contra a hipertensão arterial está sendo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Bristol, Inglaterra. A terapia busca ajudar até mesmo os pacientes resistentes aos remédios disponíveis atualmente.

O composto MK-7264/AF-219, como está sendo chamado, deve ter os testes em humanos iniciados na Inglaterra. O novo medicamento atuará no corpúsculo carotídeo, um órgão localizado nas artérias carótidas. De acordo com Benedito Honorio Machado, professor do Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, neste órgão existem células que são ativadas de forma irregular em pessoas com hipertensão.

O medicamento está sendo desenvolvido pelo laboratório Afferent Pharmaceuticals com base em pesquisadas realizadas pelas equipes de Machado, na USP, e do professor Julian Paton, da Universidade de Bristol. Foram mais 15 anos estudando as células presentes no corpúsculo carotídeo que se relacionam com o controle cardiovascular. Também colaboraram cientistas da Universidade de Auckland, da Nova Zelândia.

Segundo Machado, o composto MK-7264/AF-219 deve ser capaz de normalizar a atividade das células em hipertensos. O especialista explica que existem dois corpúsculos carotídeos no corpo humano, sendo um em cada artéria carótida, responsável por levar o sangue rico em oxigênio que vem do coração para o cérebro.

Eles funcionam como sensores que alertam o sistema nervoso central quando, por qualquer situação, o nível de oxigênio no sangue diminui. Quando isso ocorre, há um aumento da frequência cardíaca e da resistência à passagem do fluxo sanguíneo, causando aumento da pressão arterial. Há aumento também da respiração para aumentar a quantidade de oxigênio.

Esse é um sistema de defesa comum que, em hipertensos, ocorre constantemente, de acordo com estudos. O novo medicamente foi desenvolvido para combater a origem dessa atividade irregular.

Estudo

Nos experimentos feitos na USP foram analisados uma linhagem de ratos que se tornaram espontaneamente hipertensos, após anos de cruzamento entre animais com pressão arterial elevada.

Foram medidos os níveis de atividade das células do corpúsculo carotídeo em diferentes situações. Os animais hipertensos apresentaram um desempenho contínuo e, quando submetidos a uma situação de redução de oxigênio, responderam de forma mais acentuada.

Após receber o medicamento, os níveis dos animais com hipertensão arterial se mantiveram iguais aos ratos saudáveis por uma hora.











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG