A explosão dos casos de dengue, chikungunya e zika obrigou o poder público a declarar guerra ao mosquito Aedes aegypti. Dentre os contra-ataques está a recomendação do Estado "> Conselho Regional de Farmácia / MG

Jornal Hoje em Dia - 05/04/2016 às 12:51:21

Atendimento a doentes da dengue sem ampliação em Minas

A explosão dos casos de dengue, chikungunya e zika obrigou o poder público a declarar guerra ao mosquito Aedes aegypti. Dentre os contra-ataques está a recomendação do Estado aos municípios para ampliar o atendimento aos doentes. A medida, no entanto, não tem sido cumprida à risca.

Das dez cidades que por mais vezes integraram o ranking semanal do boletim estadual, seis não aumentaram a rede de assistência. As ações incluem estender o horário de funcionamento dos postos de saúde e abrir as portas aos fins de semana e feriados.

Outros espaços, como centros de hidratação, também integram o reforço, feito apenas por Belo Horizonte e Contagem, na Grande BH, Coronel Fabriciano, no Leste de Minas, e Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Dentre os que não cumpriram a recomendação está Betim, na região metropolitana. Recentemente, a localidade decretou situação de calamidade financeira. Lá, a necessidade de instalação de um posto de hidratação ou de uma unidade exclusiva aos pacientes com dengue está em análise.

Uberaba, no Triângulo Mineiro, também está na lista. Segundo a prefeitura, o reforço não foi necessário, pois oito postos de saúde já prestam serviço com horários estendidos. As unidades ficam em bairros mais populosos e “têm condições de prestar o mesmo atendimento”.

Em Ipatinga, no Vale do Aço, duas unidades de hidratação foram disponibilizadas. Porém, o trabalho foi “encerrado devido à queda na demanda”, disse a administração pública. Conforme a prefeitura, as 21 unidades básicas garantem atendimento à população.

Editoria de Arte / N/A

 


Necessário
Diretor do Conselho Regional de Medicina (CRM) de Minas, João Batista Soares diz que a ampliação é necessária e urgente. “É grande o número de pessoas que busca atendimento à noite”, alerta. Porém, ele, que esteve por três mandatos à frente da presidência do CRM, destaca outras carências.

“Não basta só abrir as portas. É preciso infraestrutura. Os laboratórios têm que estar funcionando para fazer os testes. Também é necessário locais para a hidratação e leitos nos casos de internação”, acrescenta.

Para que a ampliação da rede funcione, ele lembra que os municípios precisam de dinheiro. “Essa não é uma doença cara, mas o número de casos é muito elevado, o que aumenta o gasto”. A reportagem não conseguiu contato com as prefeituras de Timóteo (Vale do Aço), Ubá (Zona da Mata) e Ibirité (Grande BH).

 

Novo balanço
Deve ser publicado hoje novo balanço das doenças em Minas. Segundo o assessor técnico da Superintendência de Vigilância Epidemiológica do Estado, Fernando Avendanho, os números preocupam e a tendência é de crescimento nos dados pelo menos até o fim de abril.

Segundo ele, o Estado segue com várias ações e acompanhamento junto às regionais de saúde. Reuniões semanais, mobilizações específicas conforme o número de notificações, apoio técnico e logístico e medicamentos estão dentre as medidas. Até o momento, foram liberados R$ 60 milhões. Avendanho garante que praticamente todos os municípios já receberam os valores definidos.











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG