Portal da Saúde - 18/12/2017 às 15:07:07

Ministério e estados atuam para garantir oferta de medicamentos

O Ministério da Saúde vem mantendo diálogo constante com o Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde), secretarias municipais e entidades do setor saúde para a manutenção da oferta de medicamentos no SUS, entre eles imunossupressores e aqueles utilizados no tratamento de câncer. Neste mês, a Pasta se reuniu com centros transplantadores (hospitais e clínicas que realizam transplantes) para esclarecer regularização da distribuição dos imunossupressores, medicamentos utilizados contra a rejeição de órgãos.

Alguns desses imunossupressores são adquiridos de forma centralizada pelo Governo Federal e enviados aos almoxarifados dos estados, responsáveis pelo encaminhamento aos centros. As informações sobre a regularização dos produtos foram apresentadas durante o 1º Simpósio Nacional de Gestão de Processos de Doação e Transplantes, organizado pelo Ministério da Saúde, para marcar os 20 anos do Sistema Nacional de Transplantes.

Além dos profissionais de saúde envolvidos nos procedimentos de transplantes, a reunião contou representantes das secretarias estaduais de saúde. No Simpósio, foi possível esclarecer a logística que envolve os medicamentos. É de responsabilidade do Ministério da Saúde a compra dos imunossupressores. Já as entrega às unidades de saúde e municípios, cabe exclusivamente às secretarias estaduais de saúde, que também são responsáveis pela programação e armazenamento dos produtos.

Na última semana, o Ministério da Saúde informou que todos os estados brasileiros estão abastecidos dos imunossupressores Tacrolimo (1mg e 5mg) e Micofenolato de Sódio (180mg e 360mg). Desde novembro, o envio tem sido encaminhado às Secretarias Estaduais de Saúde (SES).

O Ministério da Saúde tem enfrentado os interesses do mercado farmacêutico, com uma gestão austera e buscando a melhor eficiência para o gasto público. No caso dos imunossupressores Tacrolimo e Micofenolato de sódio, por exemplo, as negociações geraram uma economia anual de R$ 176 milhões. Ao comprar mais barato, o objetivo da pasta é utilizar os recursos para ampliar o acesso dos brasileiros aos medicamentos e serviços do SUS.

ONCOLÓGICOS – Outra atuação conjunta entre o Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS) é para assegurar a oferta de medicamentos oncológicos essenciais aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso porque alguns itens se tornaram poucos atrativos para a indústria, seja por falta de insumos internacionais, desinteresse comercial ou até mesmo demora na regulação e precificação dos produtos.

A compra de medicamentos oncológicos é de obrigatoriedade dos hospitais habilitados em oncologia (CACONs e UNACONs) já que o valor está contemplado nos repasses federais de acordo com os procedimentos realizados por cada unidade. Mesmo assim, o Ministério da Saúde centralizou a compra de seis medicamentos oncológicos que constam na Relação Nacional de Medicamentos do SUS e são considerados estratégicos para a assistência nas unidades públicas. Outros dois medicamentos foram centralizados após a informação de desinteresse de produção da indústria e para evitar o desabastecimento.

Além disso, o Ministério tem incentivado a parceria entre laboratórios públicos e privados para ampliar o acesso a medicamentos essenciais no tratamento de doenças mais prevalentes, importados, de alto custo ou ainda judicializados, inclusive os oncológicos. Atualmente, estão vigentes no país 74 Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), envolvendo 18 laboratórios públicos e 43 privados. Essa semana o Ministério anunciou a aprovação de mais 25 PDPs. Todas trazem alguns dos 49 produtos considerados essenciais para o Sistema Único de Saúde (SUS). 











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG