Para ser incorporado ao SUS, o produto desenvolvido pela BahiaFarma deve ser aprovado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade

O teste rápido para diagnosticar o vírus Zika desenvolvido pela B"> Conselho Regional de Farmácia / MG

Agência Saúde - 15/06/2016 às 16:26:29

Saúde acompanha avaliação de qualidade de teste rápido de Zika

Para ser incorporado ao SUS, o produto desenvolvido pela BahiaFarma deve ser aprovado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade

O teste rápido para diagnosticar o vírus Zika desenvolvido pela BahiaFarma passará por avaliação de qualidade. Todos os exames de diagnósticos oferecidos pela rede pública de saúde devem ser aprovados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade (INCQS). Somente depois dessa análise que o produto poderá ser incorporado ao SUS. Nesta segunda-feira (13), o laboratório público apresentou a nova tecnologia ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante sua visita a Salvador, na Bahia.

O teste da Fundação Baiana de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico (BahiaFarma),  permite identificar anticorpos na corrente sanguínea (técnica IgM) e também consegue verificar se a pessoa já teve infecção pelo Zika em algum momento da vida (técnica IgG). O produto desenvolvido pelo laboratório público, que é vinculado à Secretaria Estadual de Saúde da Bahia, já foi registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pode ser comercializado na rede privada.

Caso seja aprovado no controle de qualidade, o teste será analisado por uma comissão específica do Ministério da Saúde, capacitada para avaliar a eficácia, segurança e custo benefício dos produtos, garantindo assim as melhores escolhas para o funcionamento do sistema público de saúde e a proteção da população.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, ressaltou a importância no desenvolvimento de novas tecnologias que beneficiam diretamente a população. “Esse teste oferece um resultado rápido que permite saber se a pessoa já foi infectada pelo Zika e assim já estaria imunizada. Assim que tivermos a confirmação de qualidade do teste poderemos fazer a negociação de quantidade e valores para podermos consolidar este kit para nossa rede de saúde pública”, concluiu Barros.

(FOTO: Alex de Jesus)

NA REDE PÚBLICA – Atualmente, o teste disponível no SUS para diagnóstico do vírus Zika utiliza a técnica PCR (biologia molecular), que só detecta a doença na fase mais aguda, quando o paciente ainda apresenta sintomas. Essa tecnologia é a única disponível no momento que não apresenta problema de falsos diagnósticos. Os outros testes que poderiam detectar Zika mesmo sem sintomas, que são os testes de sorologia, ainda não são 100% eficazes. Aqueles que estão disponíveis no mercado podem dar positivo caso a pessoa já tenha sido infectada pela dengue anteriormente.

Em fevereiro deste ano, o Ministério da Saúde distribuiu 250 mil testes PCR para os laboratórios centrais de saúde pública e para os laboratórios de referência. Outras 250 mil unidades estão disponíveis para envio, de acordo com as demandas dos laboratórios. Vale esclarecer que a testagem não é necessária para o início do tratamento da doença, uma vez que os medicamentos são receitados de acordo com os sintomas de cada paciente. No total, o Ministério da Saúde investiu R$ 6 milhões na aquisição dos testes PCR.

VISITA A UNIDADES DE SAÚDE – Em Salvador (BA), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou as instalações e o trabalho realizado pelas Obras Sociais Irmã Dulce, em especial o atendimento em estimulação precoce a bebês com microcefalia. O Centro Especializado em Reabilitação - CER IV, além do atendimento a pacientes com os mais diversos tipos de deficiência física, intelectual, auditiva e visual, tem um Núcleo de Reabilitação Infantil para bebês com microcefalia. Atualmente, são atendidos 150 bebês com microcefalia, sendo 110 na neuropediatria e 40 em estimulação precoce.

Também foi apresentada ao ministro a nova ala de UTI do Hospital Santo Antônio, que atende 100% SUS, e conta com mais de 1.000 leitos. A direção da unidade informa que até o fim de junho, 10 novos leitos de UTI adulto entrarão em funcionamento, somando um total de 20 leitos de UTI na unidade, duplicando a capacidade de atendimento a pacientes em estado mais grave. Há, ainda, outros 10 leitos de UTI pediátrica. O setor foi construído com recursos próprios e do Governo da Bahia. “Quero parabenizar a equipe. Esse é de fato um Hospital com exemplo de gestão exemplar e que nós queremos multiplicar por todo país”, ressaltou Ricardo Barros.

Ainda em agenda em Salvador, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou de uma palestra na Associação Baiana de Medicina (ABM), com cerca de 160 diretores e presidentes de hospitais da região sobre a “Perspectiva para a Saúde Pública do Brasil”.











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG