Comunicação CRF/MG - 12/08/2019 às 16:04:50

Levantamento da Fiocruz revela panorama do uso de drogas lícitas e ilícitas no Brasil

Uma das mais amplas pesquisas já feitas sobre consumo de drogas lícitas e ilícitas no Brasil foi divulgada na última semana pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira entrevistou em 2015, cerca de 17 mil pessoas com idades entre 12 e 65 anos, em todo o Brasil, com o objetivo de estimar e avaliar os parâmetros epidemiológicos do uso de drogas.

Os entrevistados responderam a questões quanto ao uso, o abuso e a dependência de numerosas substâncias: tabaco, álcool, cocaína, maconha, crack, solventes, heroína, ecstasy, tranquilizantes benzodiazepínicos, esteroides anabolizantes, sedativos barbitúricos, estimulantes anfetamínicos, analgésicos opiáceos, anticolinérgicos, LSD, quetamina, chá de ayahuasca e drogas injetáveis.

A pesquisa revelou que 0,6% dos entrevistados fez uso de analgésicos opiáceos ou tranquilizantes benzodiazepínicos sem prescrição médica até trinta dias antes da pesquisa. Além disso, 0,4% dos entrevistados usaram os medicamentos de modo diferente àquele recomendado pela prescrição médica. O que significa que três por cento dos entrevistados admitiram que usaram medicamentos controlados sem receita ou de forma inadequada nos últimos 12 meses.

O 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira teve sua origem numa concorrência pública lançada em 2014 pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Esse é o primeiro levantamento com abrangência nacional. Veja alguns dos principais pontos:

- 46 milhões de brasileiros de 12 a 65 anos beberam pelo menos uma dose de bebida alcoólica nos 30 dias anteriores a pesquisa.

- Dois milhões e trezentos mil apresentaram comportamentos de dependência do álcool.

- Quase 5 milhões de brasileiros (4,9 milhões) disseram que usaram alguma droga ilícita nos 12 meses anteriores à pesquisa. E o percentual é maior entre jovens de 18 a 24 anos.

- A maconha foi a droga ilícita mais consumida (7,7% usaram pelo menos uma vez na vida).

- A cocaína foi a segunda droga ilícita mais consumida (3,1% disseram que já usaram)

- 1 milhão e 400 mil pessoas entre 12 e 65 anos disseram que usaram crack alguma vez na vida (0,9% dos entrevistados).

Pesquisadores envolvidos no levantamento alertaram que, como a pesquisa foi feita em domicílios, não leva em conta a quantidade de usuários nas ruas.

Veja a pesquisa completa, com sumário e demais documentos, no Repositório Institucional da Fiocruz (Arca). Acesse: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34614

 











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG