Portal G1 - 30/03/2017 às 09:28:55

Brasília é a capital onde mais se utiliza internet para automedicação, diz pesquisa

Brasília é a capital do país onde mais se utiliza a internet para automedicação e autodiagnóstico. A conclusão é de uma pesquisa do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ). Os resultados – baseados em um questionário aplicado em 2016 – mostram que 66% dos entrevistados no Distrito Federal disseram que utilizam a internet para detectar sintomas ou consultar indicações de medicamentos.

No ranking de capitais, Vitória e Salvador dividiram o segundo lugar com 59%. Em terceiro ficou Natal, com 55% dos entrevistados e em quarto João Pessoa, com 53%. Ao todo, foram entrevistadas 2.340 pessoas em 16 capitais.

A dor de cabeça é o sintoma mais procurador na internet, segundo o pesquisador e farmacêutico Ismael Rosa. "Se você digitar cefaléia [dor de cabeça], vai aparecer um monte de resultado. Mas a pessoa comum não tem capacidade técnica para interpretar aquela informação da melhor forma."

"O grande perigo é achar que o problema é gigantesco quando ele é simples ou achar que é insignificante quando o sintoma é grave. Em alguns casos, há até risco de morte."

Segundo a pesquisa, 40% das pessoas que se automedicam também buscam diagnósticos online. Entre os motivos alegados para a consulta informal está a precariedade do sistema público de saúde. Somando os resultados de todas as capitais, 41% dos entrevistados disseram que "os pronto-socorros estão superlotados".

Entre os entrevistados, 18% não consideram a avaliação médica importante para o diagnóstico dos sintomas. O preço elevado das consultas médicas foi apontado como empecilho para avaliação por profissionais, por 17%. Outros 9% disseram que as “buscas pela internet são mais eficientes” e 7% disseram os médicos, em geral, são “inacessíveis”.

De acordo com Rosa, o questionário foi aplicado pessoalmente a 80% dos entrevistados – os demais responderam pelo telefone. Segundo ele, as perguntas refereiam-se à internet de modo genérico e não a plataformas específicas.

 

Riscos da automedicação
De acordo com o clínico geral Marcos Pontes, um dos maiores risco da automedicação é a combinação simultânea de medicamentos, para a qual "as pessoas não dão muita importância". Segundo Pontes, a ingestão de qualquer tipo de remédio – até para dor de cabeça e quiemação no estômago – deve passar por recomendação médica.

"Aquela dor de cabeça pode ser o sintoma inicial de AVC ou aneurisma cerebral."

Outro perigo apontado por ele é o risco de intoxicação, que pode sobrecarregar algum órgão ou sistema. "Tomar antinflamatório se você tiver uma lesão renal crônica pode ter levar a desenvolver uma insuficiência renal."

A resistência bacteriana também é resultado de automedicação e acompanhamento médico inadequado. "Tomar antibiótico sem receita, porque aqui no Brasil consegue-se isso, pode gerar resistência bacteriana para aquele tipo de infecção que se deseja combater e, a longo prazo, impulsionar a formação de superbactérias."

Sobre o instituto
O Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ) é uma entidade de iniciativa privada, fundada em dezembro de 2008, com atuação em 16 cidades nas áreas de Pesquisa e Pós-Graduação para profissionais do mercado farmacêutico.











Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
2ª via Anuidade  
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2019 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG