Hoje em Dia - 25/04/2016 às 15:32:35

Campanha de vacinação é antecipada para conter avanço do Influenza

O predomínio da circulação do vírus Influenza A (H1N1) em Minas, retratado por meio do número de casos notificados, levou à antecipação do início da campanha de vacinação em todo o Estado. Inicialmente, apenas Belo Horizonte e um pequeno número de cidades anunciaram a medida. Mas ela foi estendida para todos os municípios mineiros. A campanha, que estava marcada para o dia 30, começa hoje.

Ao todo, o Ministério da Saúde vai disponibilizar para Minas 5,2 milhões de doses da vacina contra a gripe. Até o momento, cerca de 2,2 milhões já foram encaminhadas às Regionais de Saúde do Estado para distribuição aos municípios, o que corresponde a 40% do total.

“Além da questão da circulação do vírus, a orientação para antecipar atende também a solicitações feitas pelos próprios municípios mineiros, uma vez que, determinando uma data única, é possível evitar que pessoas que devem se vacinar tenham que se deslocar de seus municípios a outros, minimizando assim possíveis problemas de desabastecimento localizados”, afirmou Luciene Rocha, referência técnica em Influenza da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

O vírus H1N1 já provocou neste ano quatro mortes, o que representa o dobro do número registrado em 2015. As notificações dos casos também aumentaram: passaram de seis registros no ano passado para 19 notificações neste ano (até 14 de abril).


Concentração
De acordo com a SES, o quadro no Estado está dentro do esperado. Os óbitos estão mais concentrados em municípios do Triângulo e do Sul de Minas, principalmente os mais próximos a São Paulo, onde o surto é maior. Para evitar o crescimento dos números, a aposta é na imunização das pessoas. Entretanto, a vacina não é disponibilizada na rede pública para todos.

Quem não se encaixa no perfil do público-alvo e, portanto, não tiver acesso gratuito à vacina, deve encontrar dificuldades para se proteger contra o vírus.

O Hoje em Dia entrou em contato com quatro clínicas na capital mineira e apenas uma tinha a vacina disponível. Além da questão relacionada à falta de oferta, há ainda o entrave financeiro. A dose da vacina sai por R$ 120, valor bem mais alto do que o cobrado no final do mês passado, quando o preço girava em torno de R$ 90.

Para quem não tem acesso à vacina, as orientações são para que sejam adotados hábitos simples. “Lavar bem as mãos com água e sabão, com frequência, utilizar o antebraço ou o lenço de papel quando for tossir ou espirrar, evitando assim cobrir a boca com as mãos, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes bem ventilados são algumas das medidas que podem ser tomadas por todos”, ressalta Luciene.












Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Notícias Contatos Acesso Restrito
Agendamento
Anuidade 2020
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Parcelamento  
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda CRF/MG  
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Projetos
Responsabilidade Social
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Urucuia, 48 - Floresta
Belo Horizonte/MG | CEP: 30150-060
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 8h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2020 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG