Comunicação CRF/MG - 12/08/2019 às 16:04:50

Levantamento da Fiocruz revela panorama do uso de drogas lícitas e ilícitas no Brasil

Uma das mais amplas pesquisas já feitas sobre consumo de drogas lícitas e ilícitas no Brasil foi divulgada na última semana pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira entrevistou em 2015, cerca de 17 mil pessoas com idades entre 12 e 65 anos, em todo o Brasil, com o objetivo de estimar e avaliar os parâmetros epidemiológicos do uso de drogas.

Os entrevistados responderam a questões quanto ao uso, o abuso e a dependência de numerosas substâncias: tabaco, álcool, cocaína, maconha, crack, solventes, heroína, ecstasy, tranquilizantes benzodiazepínicos, esteroides anabolizantes, sedativos barbitúricos, estimulantes anfetamínicos, analgésicos opiáceos, anticolinérgicos, LSD, quetamina, chá de ayahuasca e drogas injetáveis.

A pesquisa revelou que 0,6% dos entrevistados fez uso de analgésicos opiáceos ou tranquilizantes benzodiazepínicos sem prescrição médica até trinta dias antes da pesquisa. Além disso, 0,4% dos entrevistados usaram os medicamentos de modo diferente àquele recomendado pela prescrição médica. O que significa que três por cento dos entrevistados admitiram que usaram medicamentos controlados sem receita ou de forma inadequada nos últimos 12 meses.

O 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira teve sua origem numa concorrência pública lançada em 2014 pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Esse é o primeiro levantamento com abrangência nacional. Veja alguns dos principais pontos:

- 46 milhões de brasileiros de 12 a 65 anos beberam pelo menos uma dose de bebida alcoólica nos 30 dias anteriores a pesquisa.

- Dois milhões e trezentos mil apresentaram comportamentos de dependência do álcool.

- Quase 5 milhões de brasileiros (4,9 milhões) disseram que usaram alguma droga ilícita nos 12 meses anteriores à pesquisa. E o percentual é maior entre jovens de 18 a 24 anos.

- A maconha foi a droga ilícita mais consumida (7,7% usaram pelo menos uma vez na vida).

- A cocaína foi a segunda droga ilícita mais consumida (3,1% disseram que já usaram)

- 1 milhão e 400 mil pessoas entre 12 e 65 anos disseram que usaram crack alguma vez na vida (0,9% dos entrevistados).

Pesquisadores envolvidos no levantamento alertaram que, como a pesquisa foi feita em domicílios, não leva em conta a quantidade de usuários nas ruas.

Veja a pesquisa completa, com sumário e demais documentos, no Repositório Institucional da Fiocruz (Arca). Acesse: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34614

 







Mapa do Site

Serviços Informações Institucional Transparência    Projeto Eleições Contatos Acesso Restrito
Agendamento
Validar PGRSS
Anuidade
Capacitações
Consultar Farmacêutico  
Consultar Protocolos
CR Web
Denúncias  
Empresa Nova - Registro
Inscrição Profissional
Ouvidoria
Requerimento CR
Requerimento Online
Validar Certificado
Validar CND
Validar DIR
Validar DNCE
Agenda e Eventos Farmacêuticos
Área Técnica / Legislações
Concursos
Direitos e Deveres
Licitações
Mídias Sociais
Perguntas Frequentes
Publicações e Documentos
Requerimentos e Modelos        
Associações Farmacêuticas
Comissões
Competências
Diretoria
Estatísticas
Estrutura
Fiscalização
História
Princípios
Responsabilidade Social
Atitude Farmacêutica
CRFMG de Vantagens
Receita Legível
CRF ON
Acesso à Informação
CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Rua Rodrigues Caldas, 493 - Santo Agostinho
Belo Horizonte/MG | CEP: 30.190-120
Telefone: (31) 3218-1000
Horário de Funcionamento:
De segunda a sexta, de 08h às 17h
Todos os direitos reservados. © 2022 - Desenvolvido pela Assessoria de Imprensa e Gerência de Tecnologia da Informação do CRF/MG Conselho Regional de Farmácia de MG